EDIÇÃO IMPRESSA ATUAL - Nº 90-OUTUBRO DE 2007
Divulgação



resgatando a beleza e a riqueza da cultura brasileira
[12/10/2006- Matéria da Edição :80 - Setembro de 2006 ]
O imaginário da maioria das crianças brasileiras não reflete a nossa riqueza folclórica. Lendas como a da vitória-régia, da Iara, do boto cor-de-rosa e tantas outras manifestações que marcam tamanha pluralidade cultural são aos poucos excluídas do repertório lúdico infantil ocasionando a separação entre a escola e a cultura.
De onde vêm os brinquedos e as brincadeiras? Pipa, amarelinha, esconde-esconde. E as histórias do bumba-meu-boi e do saci? De onde vem a capoeira? De onde vem o doce de leite? Tudo o que sabemos é que eles são passados de pai para filho, são universais e fazem parte da cultura popular brasileira.
Se desejamos formar seres criativos, críticos e aptos para tomar decisões, um dos requisitos é o enriquecimento do cotidiano infantil com a inserção de contos, lendas, jogos e brincadeiras populares.
Foi a partir dessa reflexão que os professores de educação física, preocupados em manter viva a história cultural do nosso país, resolveram trabalhar, nos meses de agosto e setembro, os conteúdos jogos populares, lendas e danças folclóricas com os alunos do Alfa à 4ª série, tornando possível ricas vivências na intenção de resgatá-las e ritualizá-las, já que é perceptível como muitos dos costumes e das crenças estão sumindo, em alguns lugares, ou se descaracterizando.
Dessa forma, concordamos com Soler, quando afirma que "Os jogos e brincadeiras da cultura popular devem continuar existindo, pois onde existir uma criança, aí existirá um jogo espontâneo, aquele que ninguém inventou, mas ele estará lá, fazendo parte da vida e da história de todos nós".
Para a culminância desse projeto, no dia 09 de setembro, no anfiteatro da escola, os alunos apresentaram um pouco do que vivenciaram sob a forma de espetáculo teatral. A maravilhosa trilha sonora deu o tom:
* Os alunos do Alfa II e 1ª série se deleitaram com a história do bumba-meu-boi contada através da música de Bia Bedram e com direito ao boi em miniatura, por eles confeccionado;
* A 2ª série resgatou jogos e brincadeiras populares através da musicalidade do Palavra Cantada;
* A 3ª série se emocionou com a ginga da capoeira, e o público vibrou;
* E, por fim, as turmas das 4ª séries encenaram uma peça baseada num texto escrito por João Anzanello e adaptada pelas professoras de Educação Física, intitulado "Um encontro fantástico", que também tem um contexto totalmente folclórico.
Foi lindo!!!!!!!!

“Jogar já é importante, jogar o jogo da nossa história é muito mais".
Soler
Fátima, Nil e Nel Professoras de Educação Física da Nossa Escola