EDIÇÃO IMPRESSA ATUAL - Nº 90-OUTUBRO DE 2007



A leitura ultrapassa fronteiras e derruba barreiras (tentativa de) elogio à leitura
[23/01/2007- Matéria da Edição :81- outubro de 2006 ]
Leitura. Ao lado do esporte e das artes, é uma das coisas que mais tira crianças das ruas. A leitura transforma garotos ditos “irrecuperáveis” nos mais promissores garotos prodígios. Ajuda a desenvolver incríveis potenciais, até gênios. Derruba preconceitos, cria oportunidades de vida. Atinge os mais ínfimos lugares. Leitura.
Sim, a leitura vem sendo ultimamente um instrumento poderoso de inclusão social. Mas seria muita burrice pensar que ela se resume a isso. Não, a leitura tem um valor e um poder ancestrais. Leitura tem um significado: transmitir, passar adiante, enfim - ensinar. Mas, apesar de ter esse grande poder, o de ensinar, seria difícil avaliar o valor da leitura, porque, além disso, ela não é única, nem definitiva. Existem livros que ensinam, livros que emocionam, que fazem rir, que fazem chorar; livros que empolgam, absorvem, de virar a madrugada entre páginas e temer pelo destino dos personagens. Livros que alertam, livros de protestos, livros que despem o sistema. Livros importantes, que movem multidões, fés e convicções; livros que fazem história, livros que impressionam, chocam. Livros que encontram, viajam nos sonhos e na imaginação. Existem livros e livros.
Talvez definir, ou melhor elogiar os livros em geral, seja uma tarefa impossível, não só pela sua variedade, mas pelo fato de que sua riqueza atinja, de maneira diferente, o coração de cada pessoa. Uns vêem neles uma distração, refúgio. Outros, um instrumento, um transporte. Outros ainda, uma forma de comunicação. Mas nunca como algo menor ou menos importante. Quem diz não dar valor à leitura, na verdade nunca a conheceu de fato. Quem nunca experimentou a sensação de entrar de cabeça na história, sentir-se absorvido e perceber, surpreso, que já eram 3 horas da manhã e ainda não largara o livro, não pode julgar quem devora livros avidamente. Porque ler, como toda boa sensação, pode se tornar um vício. Mas, enfim, um vício construtivo.
Victor Cardoso ( 7ª série )


Abrindo o verbo... O verbo ler

A leitura é algo muito importante para nossas vidas; até para pegar um ônibus precisamos ler. Através da leitura, nós adquirimos conhecimento para toda a vida e também podemos nos divertir e viajar para infinitos mundos, mas ela também pode nos trazer muitas tristezas, quando lemos um jornal e vemos todas aquelas notícias terríveis no nosso país e no mundo.
Felizmente, instituições como a Nossa Escola promovem feiras de incentivo à leitura e recebem apoio de diversas empresas, que também dão valor à leitura e sabem da sua importância.
Infelizmente, no nosso país, existem milhares de pessoas que não sabem ler e escrever, e o governo indica, nas suas pesquisas, um número de analfabetos bem menor que o real, já que, para ser considerado alfabetizado, basta saber escrever o nome.
Ler é saber! Ler é cultura!
Leo Clement Leahy (8ª série)