EDIÇÃO IMPRESSA ATUAL - Nº 90-OUTUBRO DE 2007



Entre um pingo e outro de chuva, Férias!
[26/06/2007- Matéria da Edição :87-Junho de 2007 ]
Férias escolares de julho. O que fazer para que essa garotada fique fora da rotina escolar de modo prazeroso e saudável? Há várias opções. Das mais baratas às mais salgadas, das mais simples às que exigem muita articulação. Com os pais ou não, a depender de eles estarem também com o tempo livre.
Os passeios com os tios e a temporada na casa dos avós são sempre muito convidativos e uma mão na roda para os casos em que os pais não têm férias neste mês. Se os pais podem ir junto, melhor ainda. Vive um privilégio a família que pode reunir três gerações ou mais durante um tempo livre. Aqui, apenas uma recomendação para a vovó ou a titia que não resiste a qualquer pedido de sua coisinha fofa: seu amor é mais importante que os presentes, sem mais espaço no quarto de brinquedos. Agrados fora de uma ocasião especial são ótimos, mas às vezes passam da conta e não deixam tempo para a degustação e para o desejo. Ah! Como é bom sonhar, desde agora, com a bicicleta que chegará no Natal. Como é bom juntar as moedinhas que sobram do troco da padaria, abrir o cofre em data certa e comprar aquela boneca. Adolescentes também experimentam esse prazer quando reservam parte de sua mesada para o livro ou para a roupa ou para o relógio dos sonhos.
Nas opções de viagem, cuidado com ambientes fechados. Viroses & cia. não andam batendo à porta antes de entrar. Se não há tempo ou dinheiro para ir muito longe, pense em fazer turismo no estado em que você mora. Em se tratando de Sergipe, Laranjeiras e São Cristóvão têm muita história para contar; Macambira tem uma cachoeira convidativa; de Xingó nem é preciso falar. E há muitas trilhas a seguir. É só pegar um mapa e as dicas da Secretaria de Turismo.
Se você vai ficar na sua cidade mesmo, aproveite os dias frescos e sem chuva para caminhadas, passeios e piqueniques. Se a sua cidade é Aracaju, o Parque da Sementeira e o Parque da Cidade são boas opções. Para o piquenique, o quintal da casa ou a varanda do apartamento podem proporcionar momentos muito agradáveis. Aliás, dá pra fazer piquenique até no meio da sala. Basta uma toalha quadriculada, uma cesta de gostosuras saudáveis e umas formiguinhas para manter a tradição. Busque a programação de teatro, circo e cinema. Informe-se sobre cursos e outras atividades do Sesc. Há também os clubes, além de parques particulares, como a Fazenda Boa Luz, que oferece espaço e atividades para a família inteira.
Na capital sergipana, a Orla da Praia de Atalaia oferece alguns atrativos já bastante conhecidos. Aqui vale um destaque para o Oceanário de Aracaju, um espaço que se descobre de novo, a cada visita que se faz. A riqueza da vida aquática garante relaxamento e diversão para qualquer idade.
Até o final deste mês de junho - não perca! -, você pode fazer um belo passeio pela cidade, na Marinete do Forró, que sai todos os dias, às 14 horas, do Hotel da Costa, na Orla de Atalaia. É só dar um sinal com a mão, nas paradas de ônibus, que, tendo vaga, você pega carona, com os turistas, numa folia junina ambulante.
Ah! Um bom hábito do meu velho pai: leve seu filho para conhecer a cidade em que vive. Visite ou revisite o Mercado Central, a Ponte do Imperador, a colina de Santo Antônio, o alto dos Capuchinhos, as praças e seus coretos, o estádio de futebol, o Centro de Criatividade...
Entre um pingo e outro de chuva, não dá pra esquecer nossas praias, em horários adequados e com uso de protetor solar. Para a criançada, cuidado com a hidratação e a alimentação nessas ocasiões, em que os petiscos multiplicam-se e transformam-se em refeição do dia.
Vá aonde for, lembre que as crianças precisam de movimento. Brincadeiras livres, atividades esportivas, atividades físicas em geral são indispensáveis. Garanta que, mesmo longe da escola, onde os esportes, a recreação livre com os colegas e os jogos dirigidos são práticas habituais, seus filhos não comprometam a maior parte do tempo com televisão, vídeo-game e jogos de computadores.
As colônias de férias também são boas opções. Busque uma programação que alie segurança, orientação e muito divertimento. Conheça mais de perto quem promove as atividades principalmente quando o seu filho for uma criança pequena ainda. Na Nossa Escola, as professoras Marize e Ana Paula oferecem, de 2 a 13 de julho, tardes povoadas de brincadeiras populares, faz-de-conta, campinho de areia, experiências culinárias, oficina de arte, em um espaço que oferece possibilidades de relação com plantas e bichos e constitui um convite à atividade física. Tudo isso é para crianças de 2 anos e meio a 8 anos.
Em qualquer das opções, avalie algumas possibilidades de contato de sua criança com os companheiros da escola ou outros amigos. Eles fazem uma festa quando se encontram nas férias.
Aproveite bem esses dias, e a turma estará de volta às aulas com energia renovada. Para quem vai chegar à escola no segundo semestre, seja bem-vindo. Venha participar de um grupo que transforma idéias criativas em alavancas de crescimento para crianças e jovens.
Pessoal! Lembre que, até o finalzinho de junho, ainda temos muito forró.
Aglacy Mary