EDIÇÃO IMPRESSA ATUAL - Nº 90-OUTUBRO DE 2007
H.Teles e C. Marinho



Dia das Mães - UnidadeII
[12/07/2006- Matéria da Edição :77 - MAIO DE 2006 ]
"Segundo Miguel, a escola parecia que já estava na hora de Cobras e Lagartos, bem escuro e frio.
Os alunos mantiveram o silêncio, ansiosos pela entrada de Corina para começarem a cantar. (...)
Foi emocionante observar os pais cantando as músicas que, com certeza, um dia embalaram seus sonhos, repetindo músicas cantadas pelos seus pais, avôs nas serenatas e bailes da época".
Luciana Rufino, mãe de Miguel (Alfa II B)


"Ver aquela praça toda cheia de plantas e, o mais legal, que o dia virou noite com um céu cheio de estrelas. Foi emocionante.
As crianças do alfa, principalmente, estavam afiadas nas letras das músicas.
Parabéns a todos os nossos filhos e a Nossa Escola, por renderem homenagem através da música, o que nos aproxima de Deus".
Jolúzia, mãe de Arthur Viana (Alfa II B)


"Foi a mais emocionante homenagem que presenciei nessses anos de Nossa Escola. Mariana disse que me viu chorando... não cheguei a tanto, me contive para não derramar lágrimas (...)
A escolha da músicas foi boa, e me emocionou ver Mariana cantando. Assim só posso agradecer o presente."
Marília, mãe de Mariana Sprakel (Alfa II A)


"Como sempre, a homenagem foi linda. A escolha das músicas é uma maravilhosa contribuição à formação cultural dos nossos filhos, que estão tão expostos a músicas "descartáveis". É interessante ver como as crianças são cúmplices do segredo, mas às vezes cantam antes da festa, sem sentir que estão cantando. Elas realmente gostam da homenagem. Para nós, as mães, este tipo de homenagem é um presente maravilhoso. Não há nenhum presente material que possa substituir a felicidade de ver o filho participando da organização de uma comemoração, apresentando-se em público, cantando em conjunto e descobrindo novas emoções. Tudo isso envolto em um clima de muita tranqüilidade e com muito bom gosto. Obrigada, Nossa Escola".
Nilma, mãe de Bruna Gortaire (Alfa II B)


"O clima era de muita emoção. Estrelas brilhavam no céu negro da Nossa Escola, em pleno meio dia. Os alunos que encenaram a peça estavam cobertos de emoção. Retratavam várias faces da mulher, da mãe; sem deixar de lado o sentimento maior que alimenta o ser especial, o anjo que Deus chamou de "Mãe": o amor. Assim, as crianças, em peso, cantando e interpretando cada letra de música, cada estrofe cantada e cada rima ensaiada, enquanto as mães, pais... se emocionavam e se sentiam prestigiados com cada olhar perdido das crianças à procura do seu anjo nos andares da Nossa Escola, embalados todos pela chuva de pétalas de rosas lançadas do alto".
Marília, mãe de Karol Saskia(Alfa II B)