EDIÇÃO IMPRESSA ATUAL - Nº 90-OUTUBRO DE 2007



Sena na Nossa Escola, homenagem a Aracaju
[05/09/2007- Matéria da Edição :85 - Março de 2007 ]
Alunos da Nossa Escola fotografaram Aracaju, montaram e visitaram exposições fotográficas e outras, realizaram excursões para conhecer importantes espaços da cidade, ouviram palestras, conversaram com historiadores. Em meio a tantas ações relacionadas com os 152 anos que a capital sergipana completou no dia 17 de março, uma boa cantoria era o que faltava. Era. Porque Sena entrou em cena e trouxe sua boa música para a garotada.
No dia 16 de março, a turma aplaudiu o cantor e compositor, que já havia pestigiado a escola na abertura da I Feira do Livro de Sergipe, em 2006.
Efeito da boa música
Sena conhece o segredo musical que abre as portas dos corações. Em casa, dias depois da apresentação do músico na escola, a menina Nathalie (Alfa) ouviu tocar Canto dos Pássaros. Correu pela casa, seguindo a voz no CD, e disse a seu pai, quando o encontrou na sala de música: "Estou com uma saudade dos pássaros da minha escola..."
Lara (Alfa) repetiu a primeira faixa do CD Canto dos Pássaros inúmeras vezes, de Aracaju até Fortaleza, numa viagem de carro. Ela cantava, e o irmão, Danilo (Maternal), dançava. Os pais já devem estar sabendo a canção de cor. Felizmente não se morre de overdose de boa música.
A cidade e a criança
Um coração de ouro é o que eu quero dar pra você, porque eu gosto de você, que eu moro aqui. Eu gosto de brincar na minha pracinha da minha casa, que fica em Aracaju, eu gosto da praia de Atalaia porque tem água e muitas conchas e eu acho que é a praia mais linda de todo o mundo.
Nardis Maria
À minha cidade
Isto é que é a minha Aracaju: um alento
aos espíritos abrumados
e em desassossego
pelo açodamento que tomou,
não de assalto,
os tempos modernos.
Por isso, cidade minha,
o quindim que lhe ofereço
é feito de árvores e flores
que plantei,
de borboletas e passarinhos
que nutri.
Quero adornar seu sucesso
e interpelar a doutrina
que se põe contrária à ternura
que cabe no bojo
de quem quer crescer.
Cresça, Aracaju,
mas não perca o tino e o apuro.
Evite as querelas vazias
e mantenha-se impar,
alimentando o genio
e inspirando a boa ventura.
E assim que quero ve-la,
muito alem...
Aglacy Mary
clique aqui para ver a galeria da homenagem a Aracaju